Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Ilha do Corvo numa viagem virtual 

A ilha do Corvo, a mais pequena dos Açores, está disponível na internet, através de uma página que permite uma viagem virtual por paisagens e locais 3 que dá também a conhecer atividades culturais e sociais.

"O Corvo Virtual permite divulgar os valores naturais e potencialidades de uma ilha que, por ser a mais pequena e também a mais isolada, nem sempre é fácil de visitar", afirmou à Lusa o coordenador do projeto "Life Ilhas Santuário para as Aves Marinhas".

Pedro Geraldes adiantou que este Centro de Interpretação Virtual, surgiu no âmbito do projeto "Life Ilhas Santuário para as Aves Marinhas", que decorre desde 2009, sob coordenação da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA), em parceria com a Royal Society for the Protection of Birds, a Câmara Municipal do Corvo e a secretaria Regional do Ambiente e do Mar.

"Uma das funções deste projeto era divulgar os valores naturais do Corvo", frisou, indicando que o Corvo Virtual é também uma ferramenta "muito útil" para preparar uma eventual viagem à mais pequena ilha açoriana, já que neste sítio da internet é possível obter informações sobre transportes, serviços, locais para alojamento e refeições.

A ideia é, segundo Pedro Geraldes, "tentar que o 'site' fosse o mais exaustivo possível", no sentido de disponibilizar um conjunto vasto de informação sobre a mais pequena ilha dos Açores onde residem pouco mais de 400 habitantes.

Os visitantes da página www.corvovirtual.pt podem fazer uma viagem virtual a locais ou paisagens emblemáticas e miradouros do Corvo, com vistas panorâmicas a 360º, a zonas como o Largo do Outeiro - um importante local de convívio e festas -, a Casa do Gado, as Igrejas de Nossa Senhora dos Milagres e do Bom Caminho, o Porto da Casa, a Queijaria, o Caldeirão, a Vigia da Baleia ou o Farol da Carneira, entre outros.

A página tem versão bilingue (português e inglês) e disponibiliza ainda uma viagem virtual às áreas de intervenção do projeto Ilhas Santuário para as Aves Marinhas, nomeadamente a Reserva Biológica de Altitude (RBA) e a Reserva Biológica do Corvo (RBC) e vários mapas.

Pedro Geraldes acrescentou que o Centro de Interpretação Virtual do Corvo, que está disponível desde dezembro, pode ser visitado em qualquer computador, tablet ou smartphone, para ser divulgado "o mais possível".

Segundo a SPEA, "a ilha é também um santuário para as aves marinhas que nidificam no Corvo, desde paínhos, frulhos, estapagados e garajaus e para dezenas de raridades americanas que aqui vêm parar, em consequência de tempestades".

Pedro Geraldes sublinhou que "há um ano foi possível seguir, online um ninho de cagarros", no Corvo, um acontecimento que foi visto "em cerca de 80 países e por 25 mil pessoas", entre maio e outubro.

 

Via:http://www.jn.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:57